12 de ago de 2010

Campanha da Agnelo Pacheco no site de maior referência 3D do mundo


O filme da campanha de Vacinação Infantil Fase 2, criado pela agência Agnelo Pacheco Comunicação, para o Ministério da Saúde, e produzido pelo Studio Nitro, está na home do principal site do mundo quando o assunto é 3D, o 3dtotal.com.
Tal site é a maior referência em 3D no mundo. Estúdios, artistas e demais profissionais ou não interessados no assunto, visitam o 3dtotal.com para saberem o que está rolando de bacana mundo afora.
Como é de se imaginar, é super complicado aparecer no site, ainda mais na home!
A agência e todos os envolvidos têm mesmo o que comemorar!

Vale a pena conferir!
Está na seção OFF SITE, com o título “Joe Little Drop” (José Gotinha). Hehe...

E o melhor: está lá o filme na versão de 45”, não programado para a mídia convencional.

Aproveite!

Clique aqui para ver e dê sua opinião em forma de comentário.

10 de ago de 2010

Agnelo Pacheco cria primeira campanha em 3D do Zé Gotinha


Inspirada no desenho Toy Story, animação convoca pais e filhos para a segunda dose da vacinação contra a paralisia infantil.

O personagem Zé Gotinha ficará ainda mais perto do público na nova campanha publicitária sobre a segunda dose da vacina contra a paralisia infantil. A novidade desta vez é que a campanha, criada pela Agnelo Pacheco Comunicação, foi elaborada em animação 3D. Com o slogan “Não vai esquecer a segunda dose, hein?”, além do filme de 30 segundos em computação gráfica, a agência preparou também spots de rádio, jingle, folders, cartazes e várias ações na internet.

Inspirada no desenho animado Toy Story, a animação retrata o quarto de uma criança que, enquanto dorme tranquilamente, tem seus brinquedos liderados pelo Zé Gotinha. Eles ganham vida, vão até o quarto de seus pais e deixam um bilhete no despertador informando a data da vacinação - no caso, 14 de agosto. A campanha foi elaborada a pedido do
Ministério da Saúde, que espera vacinar mais de 14 milhões de crianças.

Para o diretor de criação, Gui Pacheco, o novo filme do Zé Gotinha vai ao encontro da nova tecnologia disponível atualmente. “Hoje em dia, podemos brincar com diversos recursos tecnológicos, o que possibilita entrar no imaginário das pessoas. Cada vez mais buscamos uma linguagem próxima do universo da criança, mas que também fale com os pais”, afirma.

O jingle da campanha foi elaborado também em formato lúdico. Com um ritmo animado, a música é cantada por crianças, que em coro entoam a letra “É um, é dois, é vacinar! É um, é dois, vamos lembrar! É sem dodói, mais uma vez! São só duas gotinhas, outra vez.”
Assista ao filme aqui:


30 de jul de 2010

Fernando Collor xinga jornalista da IstoÉ e diz que vai "meter a mão na sua cara"

Do Portal Imprensa

O senador e ex-presidente Fernando Collor de Mello (PTB-AL) ligou para a redação da sucursal de Brasília (DF) da revista IstoÉ, na tarde desta quinta-feira (29), e ameaçou esbofetear o jornalista Hugo Marques por conta de uma nota na edição de 21 de julho sobre o pedido de impugnação da candidatura do político alagoano.

Agência Brasil
Fernando Collor de Mello

"Quando eu lhe encontrar, vai ser para enfiar a mão na sua cara, seu filho da puta", vociferou Fernando Collor após explicar ao repórter o motivo de sua ligação. (Ouça a gravação)

Em entrevista ao Portal IMPRENSA, Marques declarou que, ao constatar o teor da ligação, desligou o telefone imediatamente. "Eu não queria ouvir insultos e nem responder. Fico preocupado dele tentar arrancar alguma agressividade minha. Se eu criar um conflito com ele, fico impedido de cobrir. Então não falei nada", contou.

Sobre o fundamento das ameaças do ex-presidente - que concorre ao governo de Alagoas -, Marques pontuou que os dados sobre a candidatura de Collor estão no site do Tribunal Superior Eleitoral (TSE). "Ele tem que convencer a Justiça Eleitoral, não a mim".

Marques afirmou que não irá se manifestar contra Collor, tampouco acionar entidades de classe, mas pontuou ser "lamentável" a atitude do ex-presidente "em um regime democrático". "Não tenho nada contra ele, mas é lamentável que um sujeito desses ligue para uma redação e ameace uma pessoa. Ele poderia ter mais cautela, poderia respeitar os direitos humanos".

De acordo com o repórter, Collor estaria desgostoso com a revista por conta de outras matérias em que o político é citado. Sobretudo a respeito de uma entrevista com sua ex-mulher, Rosane Malta, em que é indicado como sonegador de impostos.

Você já pensou em ser voluntário de um projeto ambiental?


















O estudante de jornalismo da Faculdade Facitec, Edvaldo Ferreira, tem se mobilizado em defesa do Parque Ecológico Gatumé, em Samambaia, através da ONG que preside – Sociedade dos Moradores de Samambaia, para conscientizar a população e as autoridades responsáveis pela manutenção e conservação do parque. Você também pode colaborar com este projeto!

O Parque Ecológico Gatumé localizado entre a QR 425 e QR 427, em Samambaia, é vítima de queimadas, deposito de lixos e poderá ser vizinho de um aterro sanitário – que está em fase de implantação. A comunidade se preocupa em preservar a fonte Gatumé – que fica em uma Área de Preservação Ambiental – APA. Porém, não tem sido assistida pelos órgãos de proteção ao meio ambiente e isso tem preocupado a população.


A região do Parque Gatumé é aberta e não oferece segurança para os moradores, sendo assim a área fica imprópria para o lazer. A luta da comunidade e que seja feito a implementação de áreas de lazer, bancos e uma administração para evitar a depredação da região.


Conheça melhor o trabalho dos voluntários que buscam salvar o Parque Ecológico Gatumé – www.parquegatume.wordpress.com Twitter do projeto @Brasíliaverde


Quer colaborar com este projeto?
Fale com Edvaldo Ferreira, presidente da ONG – Associação dos Moradores e Amigos da Expansão de Samambaia. (61)3359-6778 ou 9281-0395

Seminário discute o futuro da agenda internacional do Brasil

A consultoria Prospectiva e o Centro Brasileiro de Relações Internacionais (CEBRI) promovem o seminário “Liderança e Responsabilidade na Nova Agenda Internacional do Brasil”, no dia 4 de agosto, das 9 às 17 horas, no auditório da CNI, em Brasília. O evento conta com o apoio da CNI, da Embaixada do Canadá e da Burson-Marsteller Brasil.

Com diversos painéis de debate ao longo do dia, o seminário discutirá as novas questões no processo de internacionalização da economia brasileira e seus reflexos nas políticas públicas e nas estratégias privadas. Na oportunidade, também serão discutidos os desafios desse novo contexto para a próxima Presidência.

O evento contará com a presença de autoridades e lideranças ligadas a questões internacionais, entre elas, o embaixador Antonio Patriota; o assessor da Presidência para Assuntos Internacionais; Marco Aurélio Garcia; e o vice-presidente do BNDES, Armando Mariante.

Também participarão representantes do Ministério das Relações Exteriores, Centro de Estudos de Integração e Desenvolvimento (CINDES), Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), Agência Brasileira de Desenvolvimento Industrial (ABDI), Confederação Nacional da Indústria (CNI) e Ministério das Relações Exteriores do Canadá.

O evento tem entrada franca, mediante cadastro pelo site do CEBRI - www.cebri.com.br ou pelo e-mail eventos@cebri.org.br. As vagas são limitadas.

Celso Schröder é o novo presidente da Fenaj

O jornalista Celso Schröder, da Chapa 1, “Virar o Jogo! Em defesa do Jornalismo e do Jornalista”, foi eleito para a presidência da Federação Nacional dos Jornalistas (Fenaj) para o triênio 2010/2013. Schröder, que substituirá Sérgio Murillo, obteve 2.736 votos (69,3%) nas eleições encerradas nessa quinta-feira, 29, contra 1.210 da Chapa 2 (30,6%), encabeçada por Pedro Pomar.

Este é o resultado nacional prévio, divulgado ainda ontem pelo Sindicato dos Jornalistas de São Paulo, sujeito a alterações.

No Distrito Federal, a Chapa 2 venceu as eleições por 101 votos contra 36. Houve nove votos nulos e quatro em branco.

Repórter-fotográfico é furtado no Lago Sul

Beto Barata, do Estadão, teve seu equipamento fotográfico roubado nesta segunda-feira, dia 19/7. Sindicato exige que Secretaria de Segurança recupere o furto e prenda o criminoso.

O repórter-fotográfico Beto Barata, do Estadão, teve seu equipamento fotográfico roubado nesta segunda-feira, dia 19/7. Ele informa que por volta das 16h30 foi fotografar ao lado da QL 26, perto da Ponte JK. Um suposto pescador surpreendeu o fotógrafo com uma arma e o obrigou a entrar no porta-malas de seu próprio carro sob ameaça de morte.

Felizmente Beto conseguiu abrir o porta-malas do carro quando estava parado em um sinal de trânsito. Ontem mesmo Beto recuperou o veículo, mas não o equipamento.

A relação do material furtado é a seguinte: Máquina Canon EOS 30D; Lente Canon 24-70 mm 2.8; Lente Canon 20-35 mm 2.8; Tripé Manfrotto CR 50 1; Cinto de equipamento da Tanrak; 6 cartões de memória e 3 baterias

O Sindicato dos Jornalistas se solidariza com Beto Barata e pede providências à Secretaria de Segurança para localizar os objetos roubados e a prisão dos criminosos.

Quem tiver notícia desses equipamentos, favor fornecer informações ao Beto ou ao Sindicato dos Jornalistas no telefone 3344-1488.

Ganhe Dinheiro com Blogs

Ganhe dinheiro com um blog ao adicionar os anuncios dos parceiros afiliados. Se os outros blogueiros conseguem ganhar milhares de euros por mês, você também consegue!! Crie o seu weblog, afilie-se naqueles em que pode, e ganhe dinheiro online. Ganhar dinheiro com os blog`s está ao alcance de qualquer pessoa. Só bastar ter um PC com ligação à net, algum tempo disponível e acima de tudo, vontade de lutar para conseguir acessos.

Vamos criar uma página “Testemunhos”, onde vai encontrar alguns relatos de pessoas que começaram uma actividade online a partir de suas casas, através dos blogs gratuitos, e hoje em dia são empresários de sucesso, ganhando centenas ou milhares de euros por mês com os blogues. Algumas, iniciaram esta actividade em Part-Time, mas quando começaram a ganhar dinheiro com o blogue, largaram o seu emprego e dedicaram-se a 100% a esta actividade altamente lucrativa.

Uns ganham dinheiro através dos cliques e registos nos anuncios publicitários, outros ganham através dos serviços prestados a pessoas que os contactam pelo blog. Os blogs são ferramentas poderosas na promoção e divulgação de serviços e/ou produtos, quer por particulares quer por empresas. Até as grandes empresas começam a reparar no potencial dos blogues, gratuitos ou não. A Blogosfera (webmasters, bloggers, probloggers, leitores, subscritores, comentadores, visitantes, paraquedistas, editores, autores, co-autores, colaboradores, etc …), cresce de dia para dia, e os BLOGS definitivamente, vieram para ficar.

Não deixe para amanhã o que pode fazer hoje. Siga os 4 passos para o sucesso!!!

23 de jul de 2010

1º Painel IESB de Mídias Digitais


Clique aqui para ser redirecionado ao site do IESB e efetuar sua inscrição.
Este evento tem o apoio do Grupo de Mídia de Brasília.
Siga-nos no Twitter: @midiabsb
Em breve, novo site no ar: www.midiabsb.org.br

20 de jul de 2010

Propaganda no Futuro

19.07.2010 10:00
Sairemos da intrusão para a relevância, afirma Fernando Taralli, da Energy

Em dez anos viveremos no mundo da internet ultrarrápida. Nesse estágio tudo o que conhecemos mudará, a informação será on-demand, as grades de programação deixarão de existir, o conteúdo será acessado de qualquer lugar a qualquer momento.

A grande questão será como a propaganda evoluirá; claramente sairemos do mundo da intrusão para o mundo da relevância. A dispersão será totalmente eliminada, a opinião/interação do usuário será “rei”. Conteúdo, marcas e produtos serão desenvolvidos de forma integrada. Cada inclusão de marca casada ao conteúdo dará ao usuário o controle de se aprofundar no produto, nas opiniões de compradores, no filme de marca. Com isso acabará a distinção entre conteúdo e propaganda, fazendo com que cada impacto de mídia seja integrado ao seu estado de consumo, instantaneamente.

Nesse novo cenário, as marcas passarão a exercer outras funções no cotidiano dos consumidores, como, por exemplo, oferecer opções de entretenimento. Serão produtoras de novelas, seriados, programas de entrevistas e videoclipes e donas de fonogramas. Vão se tornar TV Nike, Rede Casas Bahia de Televisão, Canal Vivo e assim por diante.

Imagine se a Coca-Cola, em vez de colocar Lady Gaga em seus comerciais, fosse a descobridora do fenômeno pop e tivesse sua própria estrutura para o lançamento de seu álbum? Imagine se uma marca de carro, em vez de contratar os melhores diretores de comercial, contratasse os melhores roteiristas de um seriado de TV?

Com a opção de escolhas e interatividade que a internet trouxe, e agora a TV digital, o que se salva é a relevância. Em 2010, os assuntos mais comentados são realidade aumentada, digitalização de coisas, mobile e web instantânea. Ou seja, as ferramentas estão aí, no futuro vão sobreviver somente as marcas que souberem ter relevância sobre elas.

A publicidade também só será apresentada mediante o interesse individual. A fronteira entre físico e virtual acabará e cada interação do indivíduo despertará uma ação da marca individual e relevante. Com isso, vamos eliminar a dispersão do target, potencializando os investimentos em mídia, os quais serão adequados ao desejo de consumo do público-alvo de cada marca. As ofertas poderão surgir proativamente, até a mudança de status dos interesses dos consumidores. Após esse estágio, a mídia poderá ser usada para CRM, em que as marcas poderão abordar compradores leais, sendo que todas essas práticas seguirão as melhores políticas de privacidade.

Outra grande mudança será no diálogo entre marcas/produtos e consumidores. Nos próximos anos viveremos a maximização total dos conceitos da web 2.0. Fato que tornará a gestão das marcas e o relacionamento destas dentro das redes sociais foco imprescindível de toda empresa. Clientes, satisfeitos ou insatisfeitos, hoje já propagam sua boa ou má experiência, influenciando comportamentos de compras. Na próxima década, a previsão é de que cada interação entre uma marca e seu consumidor se tornará uma “notícia”, que poderá se multiplicar em tempo real.

As marcas amadas serão aquelas que, além de agregarem inovações relevantes para seus consumidores, consigam estabelecer uma relação sólida e transparente com seus clientes, transformando-os em colaboradores. Com isso, os consumidores satisfeitos dialogarão com prospects ou clientes insatisfeitos, em nome das suas marcas preferidas. Consumidores comprarão participação nas empresas que apreciam e colaboram, promovendo um círculo virtuoso: empresas são para clientes e poderão ser dos clientes.

Fernando Taralli - presidente da Energy, do Grupo Newcomm
fernando.taralli@energybr.com e no Facebook

17 de jun de 2010

Estudante da UCB é bronze no Brasileiro de Aquatlhon e já está de olho no mundial

O estudante de Educação Física da Universidade Católica de Brasília, Pedro Henrique Gonçalves, conquistou o bronze no Campeonato Brasileiro de Aquathlon (Corrida e natação) que aconteceu em duas etapas, sendo a primeira em maio em João Pessoa e a segunda no Rio de Janeiro, dia 13 de junho.
A conquista levou o atleta para o Campeonato Mundial de Aquathlon, na categoria 20 a 24 anos, que será realizado em Budapeste, na Hungria, em setembro. Além desta modalidade, o atleta também participará do Triatlon Sprint.
Gonçalves já tem várias experiências internacionais, dentre elas o mundial em Monterrey, no México em 2008, ficando em 5º lugar. Segundo ele, “uma das metas é conquistar uma medalha no campeonato mundial”.

Brasiliense é referência em difundir cultura na internet

Blogosfera
O Brasil hoje tem um elevado número de internautas que complementam o trabalho dos blogueiros e colaboram na difusão de conteúdo, serviços, ideias e até produtos. Na capital do Brasil, o blog Acontece Brasília é uma referência em difundir a cultura da elite para a periferia e vice-versa, e já alcançou seus 300 mil acessos.
O blog se pauta com eventos de todo o Distrito Federal, mas o foco é a capital. São shows, exposições, dicas de cinema, livros, CDs e até recitais de poesias. E as atualizações são diárias, com o apoio de artistas cênicos, músicos, produtores culturais, assessorias de imprensa e outros.
O Acontece Brasília é considerado uma referência na área de cultura em Brasília. "Além de ser apaixonado por arte, sou um internauta muito ligado às redes sociais. Essa foi a fonte de inspiração para começar a blogar e colocar em prática", comenta o jornalista de cultura e blogueiro, Eldo Gomes.
Interatividade
Em Brasília, é uma das principais referências na área de cultura e o site, com linguagem de blog, foi criado oficialmente no dia 03 de maio de 2008, mesmo dia da "Liberdade de Imprensa". O diferencial do blog é a interatividade com o público, feita através de e-mails, comentários, Twitter e outros.
É uma excelente fonte de informação para festas, eventos, teatro, música, exposições, dicas de livros, filmes e até pitadas políticas. "Falo sobre cultura, não apenas em Brasília, que é a capital, mas também nas trinta cidades satélites que cercam o DF e emergem a cada dia com novidades culturais e movimentos artísticos", afima o blogueiro Eldo.
O jornalista é blogueiro a cerca de três anos, sendo que em 2008 resolveu lançar o blog, durante a vida acadêmica. Foi ganhando espaço na blogosfera, leitores e conquistou mais de 300 mil acessos, em menos de um ano. Atualmente atinge mil acessos diários. E já foi pauta de programas de TV, rádio, revistas, jornais e é citado por diversos blogs, sites e até em páginas de órgãos federais.
Sobre o Acontece Brasília
O blog tem oficialmente dois anos na blogosfera e é uma referência na área de Jornalismo Cultural no Brasil

Sobre o blogueiro Eldo Gomes
Graduado em Comunicação Social - Jornalismo, já atuou em TV, rádio, jornais, sites, assessoria e é uma referência na áea de jornalismo cultural na capuital. Blogueiro a mais de três anos e internauta consumidor das redes sociais.

Serviço:
Brasileiro é referência em difundir cultura na internet

16 de set de 2009

Homem que se cuida não perde o melhor da vida


Você sabia que a cada três adultos que morrem, dois são homens? E que os homens vivem em média sete anos menos que as mulheres? É de assustar!

Isso acontece porque os homens têm mais doenças do coração, cânceres, colesterol elevado, diabetes, pressão alta, tendência à obesidade e não praticam atividade física com regularidade, entre outros problemas. Também têm medo de descobrir doenças, acham que nunca vão adoecer e por isso não se cuidam. Os homens não procuram os serviços de saúde e não seguem os tratamentos recomendados. Além disso, estão mais expostos aos acidentes de trânsito e trabalho, utilizam álcool e outras drogas em maior quantidade e estão envolvidos na maioria das situações de violência.

Muitas doenças poderiam ser evitadas se os homens procurassem os serviços de saúde, evitando a dor física, emocional e o sofrimento da sua família.

Foi pensando nisso, que o Ministério da Saúde lançou a Política Nacional de Atenção Integral à Saúde do Homem. Já que a saúde é um direito social básico e de cidadania de todos os homens brasileiros, o Ministério quer melhorar o atendimento à saúde da população masculina, principalmente com uma política de prevenção, treinamento dos profissionais de saúde, informação e comunicação.

Como forma de divulgação dessa nova política do Ministério, foi iniciada no final de agosto, uma campanha publicitária com abrangência em todo o Brasil, voltada para todos os homens, de todas as classes sociais. A campanha foi desenvolvida pela agência de publicidade Agnelo Pacheco Comunicação. Entre as peças publicitárias criadas para veiculação, está o comercial de 30 segundos, veiculado nacionalmente em diversas emissoras de TV aberta, segmentada e fechada. Também fazem parte da campanha, spot para rádios AM e FM de todo o país, folders explicativos, entre outros. Além disso, ações publicitárias específicas na Copa do Mundo de Rodeio 2009, em Barretos/SP e ações de merchandising no Domingão do Faustão (Globo), Domingo Legal (SBT), Pânico na TV (Rede TV!) e Terceiro Tempo (Band), serviram para reforçar a campanha.

Com o conceito de que “homem que se cuida não perde o melhor da vida”, o Ministério pede que os homens dêem mais atenção à sua saúde. Sugere que adotem uma alimentação saudável, não fumem, evitem bebidas alcoólicas e pratiquem exercícios físicos.

Sendo assim, espera-se que nós, homens, tomemos conhecimento de hábitos saudáveis que devemos adotar para cuidarmos da nossa própria saúde e tenhamos a atitude de colocá-los em prática, afinal, homem que se cuida não perde o melhor da vida.


Jean Lima
Publicitário – DRT/DF 562
Agnelo Pacheco Comunicação

18 de jun de 2009

Retrocesso

STF derruba exigência do diploma para o exercício do jornalismo

Em julgamento realizado nesta quarta-feira (17/06), o Supremo Tribunal Federal deu provimento ao Recurso Extraordinário RE 511961, interposto pelo Sindicato das Empresas de Rádio e Televisão de São Paulo. Neste julgamento histórico, o TST pôs fim a uma conquista de 40 anos dos jornalistas e da sociedade brasileira, tornando não obrigatória a exigência de diploma para exercício da profissão. A executiva da FENAJ se reúne nesta quinta-feira para avaliar o resultado do julgamento e traçar novas estratégias da luta pela qualificação do Jornalismo.
Fonte : FENAJ - BOLITIM EXTRA Número 27 - 17 de Junho de 2009


NOTA PESSOAL

Depois de certa dor cotovelo no ego, parei para pensar nessa questão crucial da minha formação. A exigência do diploma superior de jornalista é sim um diferencial na carreira do profissional de comunicação. É por meio da formação acadêmica que aprendemos questões técnicas e éticas inerentes à profissão que não são adquiridas somente com a prática. Porém, nas palavras de uma sábia professora é o mercado que seleciona. Agora mais do que nunca somente os bons profissionais vão se destacar, e eu estarei entre eles...

25 de abr de 2009

A última crônica


A caminho de casa, entro num botequim da Gávea para tomar um café junto ao balcão. Na realidade estou adiando o momento de escrever. A perspectiva me assusta. Gostaria de estar inspirado, de coroar com êxito mais um ano nesta busca do pitoresco ou do irrisório no cotidiano de cada um. Eu pretendia apenas recolher da vida diária algo de seu disperso conteúdo humano, fruto da convivência, que a faz mais digna de ser vivida. Visava ao circunstancial, ao episódico. Nesta perseguição do acidental, quer num flagrante de esquina, quer nas palavras de uma criança ou num acidente doméstico, torno-me simples espectador e perco a noção do essencial. Sem mais nada para contar, curvo a cabeça e tomo meu café, enquanto o verso do poeta se repete na lembrança: "assim eu quereria o meu último poema". Não sou poeta e estou sem assunto. Lanço então um último olhar fora de mim, onde vivem os assuntos que merecem uma crônica.

Ao fundo do botequim um casal de pretos acaba de sentar-se, numa das últimas mesas de mármore ao longo da parede de espelhos. A compostura da humildade, na contenção de gestos e palavras, deixa-se acrescentar pela presença de uma negrinha de seus três anos, laço na cabeça, toda arrumadinha no vestido pobre, que se instalou também à mesa: mal ousa balançar as perninhas curtas ou correr os olhos grandes de curiosidade ao redor. Três seres esquivos que compõem em torno à mesa a instituição tradicional da família, célula da sociedade. Vejo, porém, que se preparam para algo mais que matar a fome.

Passo a observá-los. O pai, depois de contar o dinheiro que discretamente retirou do bolso, aborda o garçom, inclinando-se para trás na cadeira, e aponta no balcão um pedaço de bolo sob a redoma. A mãe limita-se a ficar olhando imóvel, vagamente ansiosa, como se aguardasse a aprovação do garçom. Este ouve, concentrado, o pedido do homem e depois se afasta para atendê-lo. A mulher suspira, olhando para os lados, a reassegurar-se da naturalidade de sua presença ali. A meu lado o garçom encaminha a ordem do freguês.

O homem atrás do balcão apanha a porção do bolo com a mão, larga-o no pratinho - um bolo simples, amarelo-escuro, apenas uma pequena fatia triangular. A negrinha, contida na sua expectativa, olha a garrafa de Coca-Cola e o pratinho que o garçom deixou à sua frente. Por que não começa a comer? Vejo que os três, pai, mãe e filha, obedecem em torno à mesa um discreto ritual. A mãe remexe na bolsa de plástico preto e brilhante, retira qualquer coisa. O pai se mune de uma caixa de fósforos, e espera. A filha aguarda também, atenta como um animalzinho. Ninguém mais os observa além de mim.

São três velinhas brancas, minúsculas, que a mãe espeta caprichosamente na fatia do bolo. E enquanto ela serve a Coca-Cola, o pai risca o fósforo e acende as velas. Como a um gesto ensaiado, a menininha repousa o queixo no mármore e sopra com força, apagando as chamas. Imediatamente põe-se a bater palmas, muito compenetrada, cantando num balbucio, a que os pais se juntam, discretos: "Parabéns pra você, parabéns pra você..." Depois a mãe recolhe as velas, torna a guardá-las na bolsa. A negrinha agarra finalmente o bolo com as duas mãos sôfregas e põe-se a comê-lo. A mulher está olhando para ela com ternura - ajeita-lhe a fitinha no cabelo crespo, limpa o farelo de bolo que lhe cai ao colo. O pai corre os olhos pelo botequim, satisfeito, como a se convencer intimamente do sucesso da celebração. Dá comigo de súbito, a observá-lo, nossos olhos se encontram, ele se perturba, constrangido - vacila, ameaça abaixar a cabeça, mas acaba sustentando o olhar e enfim se abre num sorriso.

Assim eu quereria minha última crônica: que fosse pura como esse sorriso."

Fernando Sabino
(Quem disse que não há gênios brasileiros)


Alvorada de Espelhos
(Clemente Luz)


O imenso louva-a-deus traçado no papel, antes promessa da presença da cidade, já tem forma e base sólida no chão do planalto. No local mesmo onde a visão do profeta viu “que se formava um lago”, a cidade foi inventada, porque não havia tempo para ser elaborada e edificada.

Do alto, em avião que sobrevoa, ou quando a gente caminha por certas áreas desabitadas e longínquas, a cidade se entrega à visão, na sua plenitude urbanística e arquitetônica. E a visão é magnífica, é grandiosa e toca o coração dos que estão chegando. Provoca lágrimas nos que aqui chegaram nos primeiros tempos e assistiram à invenção da Cidade, no milagre da criação das formas de cimento e aço.

O imenso louva-a-deus abre as asas de luz branca, norte-sul, ligadas ao corpo de luz branco-vermelho do Eixo Monumental. O que era traço no papel foi plantado na terra. E o que é plantado na terra tem os ciclos naturais de germinação, de crescimento...

A cidade está crescendo, talvez num ritmo muito além das previsões. Nasceu como semente lançada em boa terra, cresce como arbusto e toma corpo de árvore definitivamente enraizada no solo.

O amanhecer traz, cada dia, novas certezas e novos espantos para a menina-moça, que se surpreende mais moça do que menina, ante a alvorada dos espelhos... No chão vermelho, as edificações crescem como macega que, depois de queimada, cobre de verde o chão de cascalho do Planalto, antes mesmo das primeiras chuvas.

A Asa Sul é um belo conjunto arquitetônico, quase concluído. Falta-lhe alguma coisa, na parte técnica e muita coisa, no lado humano. Mas os fogões domésticos marcam, com o cheiro dos temperos nas panelas, a presença do corpo e o coração dentro dos lares.

1959... A Cidade é inventada e se inventa, a cada instante, ante os olhos atônitos de homens e crianças. É a jovem futura cidade que, como uma jovem futura mulher, está desabrochando para a vida.

A gente não percebe direito o corpo da mulher sob as vestes simples de menina-moça. Ela própria, como que envergonhada, procura esconder, sob vestidos mal lançados sobre o corpo, as formas preciosas e precisas, os contornos quase perfeitos que se formam, a olhos vistos!

Já vistes uma menina-moça, metade flor, metade botão, procurando, em meio à luz do dia e ante olhos curiosos, esconder o afogueado da face, a semi-ostensiva exuberância dos seios, a forma roliça de todo o corpo? Já vistes o temor no andar de quem não é mais criança, mas que ainda não é bem moça?

Para quem sabe ou consegue captar esse mágico instante da existência, a sensação é a de que está vendo o mundo nascer, formar-se e precipitar-se na vida.

Nós, de Brasília, estamos assistindo a esse milagre, não num corpo de menina, mas no disforme corpo de uma cidade que nasce. Ela está deixando as vestes de menina, os folguedos de criança, para se transformar em cidade madura e exuberante, com contornos definidos, com edifícios sólidos, plantados sobre bases indestrutíveis.

Já não ficaremos mais extasiados com o amanhecer no Planalto, com o pôr-do-sol tranqüilo e magnífico ou com as paisagens poéticas, que nos fazem parar no meio de uma estrada, para gritar sem cerimônias:

- Que beleza!

Assim como a menina-moça, o que era promessa de forma e de contornos passou a ter contorno e forma definidos, deixando os traços subjetivos do desenho e dos planos, pela realidade do concreto e do vidro. Os horizontes não são mais os mesmos nem o pôr-do-sol tem aquele mesmo encanto selvagem. A paisagem vai-se humanizando... Onde havia apenas o galho retorcido da árvore do cerrado, projetado contra o fim da tarde, surgiu a forma arquitetônica, de rara beleza, de grandeza humana e dimensão monumental.

A mão do homem, com sua força, sua técnica e sua habilidade, modificou a paisagem, deu-lhe vida nova, deu-lhe calor humano.

E hoje, embora possa parecer ridículo, eu vos digo: no coração do Planalto, neste vasto coração do Brasil, uma cidade germina. Uma cidade germina e cresce, com o vigor das plantas novas e dos seres novos. Uma cidade humana, perfeita, germina e cresce para a sua primeira floração, para o amanhã feminino da transformação orgânica, quando o corpo, antes livre e franzino, toma forma definidas e exuberantes. E na alma, que amanhece para a vida, nasce a alegria nova da realidade da promessa, misturada com o amargo do mistério e da incerteza...

Como um corpo de menina-moça, que se descobre cada manhã frente aos espelhos, a cidade que se forma, que se inventa a cada instante, com a grandeza de seu traçado, com o mistério de suas linhas arquitetônicas, se estenderá, ao sol, para a festa de sua beleza!

Parabéns a Brasilia pelos seus 49 anos, e parabéns aos filhos de Brasília.

10 de abr de 2009



Páscoa ... qual o sentido?




Antigamente a comemoração da páscoa estava relacionada ao amor incondicional de Deus pela humanidade, amor este demontrado em duas ocasiões, a primeira, quando o arcanjo libertou o povo de Deus (judeus), do cativeiro egípcio e a segunda vez, quando Jesus Cristo ofereceu-se voluntariamente para entregar sua vida incorruptível em sacrifício de todos os humanos que exercessem fé neste ato de bondade. Desde então a humanidade tem comemorado a morte de Cristo e consequentemente a páscoa. Mas paremos um pouco para refletir ... até que ponto estamos nós comemorando a morte de Jesus em nosso benefício? Somos realmente gratos por este sacrifício? Atualmente a páscoa é uma época muito esperada não somete pelas pessoas em geral, mas também pelos grandes comerciantes que aproveitam-se desta época simplesmente para vender e desta forma, a verdadeira essência da páscoa a muito tem perdido sua importância. Para muitos e muitos mesmo, a páscoa lembra apenas a imagem de muitos ovos de chocolate e coelhos ... o que tudo isso tem a ver com o espírito cristão? Onde fica a honra que temos de prestar a Deus e agradecer por tudo que ele tem feito pela humanidade? Não deixemos de nos alegrar mais acima de tudo, é importante ter em mente o real sentido da páscoa em nossos corações.

6 de abr de 2009

"Enganei o bobo, na casca do ovo... que caiu, caiu no 1º de abril...."

"Enganei o bobo,
na casca do ovo...
que caiu, caiu
no primeiro de abril..."


É exatamente assim que a categoria de jornalistas do nosso país se sente. Como uma criança ingênua, enganada por aqueles que a deveriam apoiar.
O caso se deu com a recusa do Senhor Gilmar Mendes, presidente do Supremo Tribunal Federal, que pediu para que fosse retirado da pauta do dia 1 de abril, o julgamento da obrigatoriedade do diploma de jornalista.
No Brasil a imprensa é relativamente nova (200 anos), e sofreu muito com o golpe militar décadas atrás. Este foi responsável por retirar quase que completamente a liberdade que essa mesma imprensa conseguiu. Para alguns é de esperar atitudes como essas que banalizam a profissão do jornalista. Entretanto essa desculpa já é velha e não cabe mais. Mesmos com o passado manchado pela ditadura, o Brasil é um país em desenvolvimento econômico e tecnológico (e porque não dizer desenvolvimento democrático também).
Mas que democracia impede que o cidadão exerça sua profissão com excelência? A desobrigação do diploma de jornalista fará isso, pois a excelência de uma profissional não é adquirida apenas na prática. É nos bancos das universidades que o profissional de jornalismo adquiri o senso crítico e ético necessário para um bom desempenho da profissão, além de embasamento teórico.
A sociedade e a categoria não consegue enxergar quais interesses são tão maiores do que o direito de se ter uma profissão regulamentada, e como na época das Diretas já, exige:
Regulamentação já!

20 de mar de 2009

Do bom e do melhor

Ilustração de Arthur de Pins (praia)


DO BOM E DO MELHOR
(Leila Ferreira)


Estamos obcecados com "o melhor". Não sei quando foi que começou essa mania, mas hoje só queremos saber do "melhor".


Tem que ser o melhor computador, o melhor carro, o melhor emprego, a melhor dieta, a melhor operadora de celular, o melhor tênis, o melhor vinho.


Bom não basta.


O ideal é ter o top de linha, aquele que deixa os outros pra trás e que nos distingue, nos faz sentir importantes, porque, afinal, estamos com "o melhor".


Isso até que outro "melhor" apareça - e é uma questão de dias ou de horas até isso acontecer. Novas marcas surgem a todo instante.


Novas possibilidades também. E o que era melhor, de repente, nos parece superado, modesto, aquém do que podemos ter.


O que acontece, quando só queremos o melhor, é que passamos a viver inquietos, numa espécie de insatisfação permanente, num eterno desassossego.


Não desfrutamos do que temos ou conquistamos, porque estamos de olho no que falta conquistar ou ter. Cada comercial na TV nos convence de que merecemos ter mais do que temos.


Cada artigo que lemos nos faz imaginar que os outros (ah, os outros!...) estão vivendo melhor, comprando melhor, amando melhor, ganhando melhores salários.


Aí a gente não relaxa, porque tem que correr atrás, de preferência com o melhor tênis. Não que a gente deva se acomodar ou se contentar sempre com menos. Mas o menos, às vezes, é mais do que suficiente. Se não dirijo a140, preciso realmente de um carro com tanta potência?


Se gosto do que faço no meu trabalho, tenho que subir na empresa e assumir o cargo de chefia que vai me matar de estresse porque é o melhor cargo da empresa? E aquela TV de não sei quantas polegadas que acaboucom o espaço do meu quarto?


O restaurante onde sinto saudades da comida de casa e vou porque tem o "melhor chef"'?


Aquele xampu que usei durante anos tem que ser aposentado porque agora existe um melhor e dez vezes mais caro? O cabeleireiro do meu bairro tem mesmo que ser trocado pelo "melhor cabeleireiro"?


Tenho pensado no quanto essa busca permanente do melhor tem nos deixado ansiosos e nos impedido de desfrutar o "bom" que já temos.


A casa que é pequena, mas nos acolhe.


O emprego que não paga tão bem, mas nos enche de alegria. A TV que está velha, mas nunca deu defeito.


O homem que tem defeitos (como nós), mas nos faz mais felizes do que os homens "perfeitos".


As férias que não vão ser na Europa, porque o dinheiro não deu, mas vai me dar a chance de estar perto de quem amo.


O rosto que já não é jovem, mas carrega as marcas das histórias que me constituem.


O corpo que já não é mais jovem, mas está vivo e sente prazer.


Será que a gente precisa mesmo de mais do que isso? Ou será que isso já é o melhor e na busca do "melhor" a gente nem percebeu?...

19 de fev de 2009

Comissão debate mudanças nos cursos de Jornalismo

A concessão do diploma de Jornalismo a bacharéis de outras profissões após dois anos de curso é a proposta mais polêmica da comissão que será empossada hoje pelo Ministério da Educação para criar novas diretrizes para a graduação. Outra mudança a ser debatida é a separação do curso da grande área da Comunicação Social, criando um currículo próprio.

"O curso perdeu autonomia e identidade", diz o presidente da comissão, José Marques de Melo, professor da Universidade Metodista. "A graduação deveria ter um currículo próprio com ênfase nas áreas de humanidades, e outros profissionais, que já teriam cumprido essa carga de disciplinas, poderiam ter o diploma após dois anos de aulas." Ele ressalta que são apenas ideias, sujeitas ao debate com empresas de comunicação, sindicatos, professores e alunos. Nos próximos três meses, prazo para a comissão entregar um relatório ao Conselho Nacional de Educação, haverá audiências públicas.

Desde os anos 1980, a formação em Jornalismo passou a ser uma habilitação do curso de Comunicação Social. Já a possibilidade de bacharéis receberem diploma após dois anos foi levantada em 2008 pelo ministro da Educação, Fernando Haddad. Entre as graduações mais concorridas, os cursos de Jornalismo fizeram parte da expansão do ensino privado nos anos 1990. Segundo dados do Censo da Educação Superior, dos 546 cursos oferecidos no País, 463 são pagos. Somente em 2007, foram 6.850 formados. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

BOLSA UNIVERSITARIA INTEGRAL



Começaram ontem (18 de fevereiro) as inscrições para o Bolsa Universitária Integral, programa do Governo do Distrito Federal que concederá bolsas de estudos integrais em instituições de ensino superior do DF. Ao todo são 15 faculdades e 1500 vagas.


Para concorrer à bolsa o estudante devem ter concluído o Ensino Médio, ter renda bruta mensal familiar per capita correspondente a, no máximo, 3 (três) salários mínimos; residir no DF no mínimo à 5 anos e não possuir outro curso superior, auxílio ou benefício com a mesma finalidade.

As inscrições serão feitas somente via internet no endereço eletrônico http:http://www.fap.df.gov.br/, até o dia 04 de março de 2009. O estudante contemplado receberá bolsa integral de estudos e em troca, ajudará na formação de crianças e adolescentes de escolas públicas do DF, na forma de estágio de 4 horas.


Programas como esse são muitos mais eficientes de que outros já implantados no sentido de incluir jovens de renda baixa na educação superior, pois possibilita não somente a entrada desses jovens na elite de profissionais intelectualizados, como também já o insere no mercado de trabalho.


Essa inclusão entre faculdades, estudantes e escolas públicas, foi um ótimo passo para a democratização da educação (básica e superior) no Distrito Federal, e mostra uma maior preocupação dos governantes com a formação profissional e intelectual dos brasileiros, a exemplo de outros programas, como o Programa Univerdade para todos - ProUni - do Governo Federal.


Para saber mais é só acessar a página do Fundo de Apoio à Pesquisa do Distrito Federal – FAP ( http://www.fap.df.gov.br/) e fazer o donwload do edital => Para acessar o Edital, clique aqui.

13 de fev de 2009

FÉRIAS - Já era......


Engraçado como a gente se sente em relação às férias, sempre quando está chegando o fim do semestre a ansiedade nos toma(alguns mais do que outros), não aguentamos mais a rotina de estudos, trabalhos, provas...Ufa! Como isso cansa, mas elas estão chegando: AS FÉRIAS! Enfim o merecido descanso, então nos esbaldamos, são viagens, festas, vamos dormir às 4 da manhã e só acordamos às 10:00 (quem sabe às 11:00), afinal “não tô fazendo nada mesmo.”

Mas nem todo mundo fica só na manha nesse período. Tem gente que aproveita para entrar em forma, começar uma dieta, colocar a leitura em dia e até se especializar. Uma dica legal é procurar alguns cursos rápidos que sempre tem nessa época, e se forem na mesma área da nossa formação vale até como horas de atividade complementares.
Mas no final das férias já fica tudo muito chato, e a gente (eu, nesse caso) fica doido para voltar à correria.
Toda essa minha conversa mole é só pra dizer que eu estava morrendo de saudades... Saudade dos colegas, das farras com a galera, das paqueras dos corredores, e acreditem, até dos professores (na boa mestres, rsrsrs).
Então as aulas voltam e começa tudo outra vez, trabalhos, resenhas, provas. E a gente recomeça a reclamar que as férias não chegam nunca. Ô “serzinho” insatisfeito é o tal do aluno.
Enfim, conformemos e mãos a obra pois férias agora, vão demorar meu povo!

12 de fev de 2009

Facitec recebe finalista do Ídolos 2008 - Júlia Moreno

Júlia MorenoDesde garotinha a menina Júlia gostava de soltar a voz e animar seus famíliares e amigos, foi justamente eles que a incentivaram participar do Programa Ídolos 2008 - da Rede Record de Televisão.Passando por diversas etapas e mostrando que realmente tem talento.

Júlia foi uma das 50 finalistas, de 22.000 cantores. Depois disso veio o prestígio de fãs e a artísta percebeu que realmente era capaz de conquistar seus objetivos.Atualmente participa de diversos programas em rede nacional, e segue com agenda em Pirenópolís, cidade no qual ela diz ser sua segunda casa. E é justamente nos finais de semana, que ela se apresenta no PiresBar(Pirenópolis).

Durante o mês de janeiro ela esteve na Rádio Nacional em Brasília e ao vivo em rede nacional, Júlia Apresentou o seu primeiro Sucesso que é a música Cachoeira.

Todas às quartas-feiras no Dedo de Moça em Taguatinga. E hoje, nós temos a honra de recebe-lá nessa sexta-feira(13), na Facitec.

23 de dez de 2008

Merecidas férias...

Saindo de férias...
Um grande abraço a todos e até a volta, com muitas novidades por aqui!

Por Daniel Coelho - ... Kick ...

Momento Fotografia

Por David Caretas - Boas Festas!!
Que neste Natal, você não se esqueça de quem é o verdadeiro aniversariante!
Boas Festas a todos!!!

18 de dez de 2008

Cuidado onde pisa

Certamente você já deve ter ouvido falar das obras de Kurt Wenner. Se não, talvez você tenha pelo menos visto em algum e-mail, blog ou site. Se, mesmo assim, você não faz a menor idéia do que estou falando, então preste bem atenção no que esse cara faz. Frutos da mais pura imaginação, ele cria pinturas no chão de uma forma que você não é acostumado a ver por aí todo dia. É tão realista a forma como Wenner faz sua arte, que muitas pessoas acabam desviando seu caminho, com medo de caírem em algum buraco pintado por ele. Veja só algumas de suas obras...











17 de dez de 2008

Tendência da Comunicação

Ao contrário do mercado americano, que geralmente faz previsões para os setores econômicos estimando a intensidade dos investimentos futuros, no Brasil parece que os prognósticos buscam o impacto apenas. Pelo menos tem sido assim para o mercado da comunicação.

A história conta que, com o aparecimento da televisão, lá na década de 50, muitos profetizaram a morte iminente do rádio. Depois, com o aparecimento da faixa FM, muitos determinaram o fim da AM e de todas as demais faixas. E o rádio continua firme, forte, sólido como nunca.

O fim do jornal foi decretado também com o sucesso da segmentação editorial das revistas e mais recentemente com avanço dos meios interativos. E o que se constata em todo o mundo é a revitalização do jornal, impulsionado, tanto pelos novos formatos como pelas novas formas de distribuição.

Depois foi a vez do ataque à TV diante do lançamento do videocassete. E o DVD foi à razão do anúncio fúnebre do cinema.

Com a chegada da Internet então, as previsões eram ainda mais cruéis: todos os demais canais de comunicação sucumbiriam diante da conectividade e de todos os demais poderes exercidos pela web.

Ledo engano!

Os autores das impactantes profecias, em muitos casos, deixaram de considerar, por exemplo, a força do hábito do espectador, quer seja ele leitor, ouvinte ou telespectador, que, quando associada ao poder de superação da mídia, ridiculariza, a meu ver, qualquer prognóstico negativo.

O fato é que, independentemente das previsões, há mesmo lugar para todos. Cada canal de comunicação dirige-se a um segmento específico da população, e a própria superposição de sons, imagens e movimento é sempre valorizada pelos anunciantes diante das características de cada meio no poder de atendimento das necessidades de comunicação de suas marcas.

E o mundo de hoje, cada vez mais competitivo, garante mesmo espaço e oportunidades a todos. Até porque, como diz o velho ditado: ninguém morre na véspera!

Angelo Franzão Neto, presidente do Grupo de Mídia São Paulo


Momento Fotografia

Excepcionalmente hoje...

Por Reuben Bezoza - Limpeza dental

13 de dez de 2008

Não é problema meu.

Não é problema meu.
Danielle Costa

_ Não tenho nada a ver com isso.
_ Gostaria de ajudar, mas tenho contas a pagar.
_ Não é problema meu.
Frases como estas são constantes no mundo de hoje. Talvez pela ganância, pela sede de poder ou status, talvez...
Eu tenho cá pra mim, que nem todos se preocupam simplesmente com seus próprio umbigos por pura maldade. Apesar de tudo, ainda creio na bondade e na generosidade humana, mas a população moderna foi acometida de um mal primitivo: o instinto de sobrevivência.
Sim, sobrevivência, o mesmo desejo que faz com que uma senhora não dê nenhuma moedinha ao pedinte no sinal, pois eslas são para comprar o leite dos filhos que ficaram na com a avó, enquanto ela fazia faxina na casa da madame.
Sobrevivência, ela faz com que o rapaz não ajude uma senhora a levar as sacolas pesadas, pois irá se atrasar e perderá o emprego.Esse intitinto também faz com que a garota não espere a colega na volta pra casa depois da aula noturna, pois tem medo de ser abordada por um bandido.
Repito, as pessoas são boas e até têm a intenção de se ajudarem, mas quem as ajuda?
Pensando assim, o mendigo pede no sinal, a diarista corre para seus filhos no final do dia, a senhora leva seus pacotes cansada, o rapaz alcança o ônibus lotado e a garota chega em casa a salvo. Como diz a canção "...assim caminha a humanidade..."
Por isso se você passar por alguém este não lhe retribuir o sorriso, não se chatei, talvez ela esteja passando por um momento difícil ou simplesmente preocupada em sobreviver na modernidade.
Que todos vocês tenha um ótimo natal e um 2009 de grandes realizações!